Com o Eixo de Educação já montado e caminhando, as Câmaras Técnicas também iniciaram os seus trabalhos. A formatação desde grupo é uma necessidade decorrente de estudos e análises do Eixo, que, através de uma diretriz, definiu a primeira Câmara Técnica do Multiplic para viabilização de um projeto do setor de Educação.

As câmaras técnicas são grupos responsáveis por implementar projetos e ações conforme demanda advinda dos Eixos setoriais.

Rodrigo Fernandes, profissional responsável pela TreinaCons, empresa consultora contratada para essa segunda etapa do Fórum, explica qual é a função das Câmaras Técnicas dentro do Multiplic.

“Temos o Eixo de Educação formado com 6 integrantes, que vão cuidar de todas as diretrizes da visão de futuro ligados a educação, em debates os mesmos decidiram algumas diretrizes dentro do segmento, e dentro das diretrizes discutiram projetos. E entendendo a necessidade do projeto, é formada um Câmara Técnica, estes responsáveis cuidar desses projetos. ”

Fernandes conta que essa união de pessoa é formada por diferentes perfis e habilidades, mas todos engajados com empreendedorismo. “Esse primeiro grupo é formado por profissionais de perfil empreendedor, responsáveis por instituições e formadores de opiniões que vão desenvolver atividades e assessorar o comitê gestor. Eles vão montar, estruturar e desenvolver o projeto. Após a estruturação esse projeto é entregue à sociedade e a instituições que possam dar continuidade dentro do município”, conclui.

Já em sua terceira reunião, o grupo possui em mãos o início do primeiro projeto. Ele está vinculado a diretriz de “Causar impacto na renda média do município por meio de qualificação profissional e estímulo ao empreendedorismo por oportunidade alavancando a sua posição regional para primeira colocação. ”

César Augusto, Coordenador do Eixo Educação, conta que debatendo como grupo sobre essa diretriz entenderam qual seria o papel da Câmara Técnica. “Era necessário criar um programa para estimulo ao empreendedorismo, capacitando os cidadãos e incentivando os jovens em nível escolar, “atribuindo uma trila de conhecimento” que, potencializará a capacidade técnica e comportamental, e ao final, este estará pronto para o mercado. E assim a Câmara ajudará na criação e compilação destes conhecimentos”, finaliza.

Esse projeto tem como objetivo o planejamento e desenvolvimento de ações que estimulem e viabilize atitude empreendedoras fomentando a abertura de negócios e fortalecendo os já existentes. A proposta pretende tornar Osvaldo Cruz referência em empreendedorismo nos próximos anos. O grupo agora tem 10 ações definidas e que serão estudadas e vão modelar o projeto para que comecem a trabalhar em sua estruturação.

Lucas Mazieiro é estudante, e um dos integrantes desta primeira Câmara Técnica e fala da sua experiência em participar. “Eu estou muito feliz de estar participando desse momento, é algo que vai ficar para a história, por ser também a primeira Câmara Técnica, e por ser um projeto que vai fomentar a economia da cidade. Principalmente porque vamos trabalhar para causar impacto na renda média de Osvaldo Cruz. Então a maior felicidade é ver a população crescendo economicamente”, relata o jovem com entusiasmo.

Sobre a organização e metodologia da Câmara, Lucas avalia positivamente a estrutura vista e pontua sobre a fidelidade do Fórum ao trabalhar com dados reais e concretos.

“Uma coisa muito legal que pude ver e foi dita pelo Presidente Tonol, é que, devemos excluir o ‘eu acho’ do nosso vocabulário para trabalhar dentro do Multiplic. A metodologia trabalhada inclui a pesquisa de dados, referências e análises e nós filtramos tudo o que trazemos de estudos. ”

Muito importante para o município, este projeto poderá abrir portas e fomentar o desenvolvimento econômico ao criar uma cultura empreendedora e trazer novos horizontes sobre o assunto para novos talentos sejam revelados e potencializem os existentes.

Fonte: Blog Multiplic