O futuro da mobilidade é uma questão presente em discussões sobre sustentabilidade, economia, meio ambiente e automobilismo. Os carros eletrônicos estão para inovar um setor que promete livrar o planeta dos resíduos poluentes. Na prática a mudança de comportamento e do comércio vem caminhando para mudanças.

Atualmente, no Brasil, já existem mais de 8.500 veículos híbridos e elétricos em circulação. De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a expectativa é que o número de automóveis elétricos no País chegue a 2 milhões em 2030.

O que já acontece e vaii chegar ao Brasil em questão de tempo são os maiores números de postos, localizados em pequenas e grandes metrópoles. Há alguns pontos de recarga em alguns postos de serviço, e outros estão sendo implantados. A própria BMW, que produz carros é parceira de um projeto que prevê a criação de um “corredor” de recarga na via Dutra, que liga São Paulo e Rio de Janeiro.

Já no mercado e em busca de uma nova realidade a ser implantada, uma startup, a Zletric, de Porto Alegre/RS, sabe que o mundo se vira para essa realidade: uma mobilidade silenciosa, limpa, prática e econômica.

Antecipando esse futuro próximo, a empresa apresentou durante a 15ª Plataforma Latino Americana de Veículos Híbridos-Elétricos, Componentes e Novas Tecnologias, que ocorre entre os dias 1 e 3 de outubro, em São Paulo, o conceito inédito de redes de carregamento.

Disposta em diversos locais estratégicos das cidades, a rede permitirá liberdade de movimento para os proprietários de veículos elétricos, garantindo uma eletrificação segura, inteligente, econômica e sustentável.

Já a EDP, empresa privada que atua no setor de geração, distribuição, transmissão, comercialização e serviços de energia, anunciou em Outubro a instalação de 30 novas estações de recarga de veículos elétricos no estado de São Paulo. empreendimento conectará 64 pontos de carregamento entre São Paulo, Rio de Janeiro, Vitória, Curitiba e Florianópolis, formando um corredor de abastecimento de automóveis elétricos com mais de 2.500 quilômetros de extensão

O empreendimento conectará 64 pontos de carregamento entre São Paulo, Rio de Janeiro, Vitória, Curitiba e Florianópolis, formando um corredor de abastecimento de automóveis elétricos com mais de 2.500 quilômetros de extensão

Fonte: AutoPosto, Agência Brasil EBC e TecMundo