Aos 12 anos, em 1965, O Sr. Durval, fundador da rede, saiu do sítio de seus pais, com apoio dos seus avós, que moravam na cidade, para vir para a cidade estudar, onde residiu com os mesmos, trabalhava durante o dia, no Empório Santa Lúcia, um supermercado que existe até nos dias atuais com um porte menor, como balconista e durante a noite cursava a escola técnica do comércio.

“Meus pais, principalmente minha mãe, tinham muito receio de sair do sítio e vir morar na cidade, porém minha avó dizia que o sítio não era futuro, que tínhamos que arriscar a vida em Dracena”, conta seu Durval.

Mas mesmo assim seu Durval não desistiu e foi quando, aos 19 anos quis comprar um mercadinho.

“Não foi nada fácil. Antes de conseguir o dinheiro para comprá-lo, fui ao sítio falar com o meu pai sobre o negócio, durante 30 dias, de bicicleta”. Na época, segundo Durval, seu pai não tinha condições financeiras, além disso o medo rondava quando surgia a ideia de ter que se mudar para Dracena.

Depois de muita conversa e idas de bicicleta para o sítio São Roque, Durval convenceu seu pai Durvalino para ajudá-lo na compra do mercadinho.

Em 1975, Durval disse que não tinha mais dívidas e, com algumas economias e a ajuda do pai, comprou a máquina de beneficiamento e empacotamento de arroz. Outro grande negócio da família e que contou com a coragem de Durval para crescer.

E desde então Troiano, prosperou e construiu muitos supermercados, sempre buscando inovar e fazer diferente, uma das suas grandes características.